Projetos de Extensão

Lista de Projetos de Extensão

Título do Projeto Coordenador Estado Opções
Arquivo do Observatório Magnético de Tatuoca: preservação e digitalização de dados do registro físico gerado entre 1957 e 2007 (continuação 2020-2022) Cristian Berrío Zapata Ativo Acessar
Arquivo do Observatório Magnético de Tatuoca: preservação e digitalização do registro físico gerado entre 1957 e 2007 Cristian Berrío Zapata Encerrado Acessar
Gestão Documental no Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal do Pará (UFPA) Gilberto Gomes Cândido
Fernando de Assis Rodrigues
Encerrado Acessar
Documento, História e Memória: Educação Patrimonial em Arquivos Permanentes Iane Maria da Silva Batista Ativo Acessar
Identificação/ diagnóstico documental do acervo da Escola de Música da Universidade Federal do Pará – EMUFPA Roberto Lopes do Santos Júnior Suspenso Acessar
Lista de Projetos de Extensão dos docentes da Faculdade de Arquivologia.

Arquivo do Observatório Magnético de Tatuoca: preservação e digitalização do registro físico gerado entre 1957 e 2007

Fotografia de Cristian Berrío Zapata

Fotografia de Cristian Berrío Zapata

Cristian Berrío Zapata

berriozapata@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Fernando de Assis Rodrigues

Fotografia de Fernando de Assis Rodrigues

Fernando de Assis Rodrigues

Colaborador

deassis@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Gilberto Gomes Cândido

Fotografia de Gilberto Gomes Cândido

Gilberto Gomes Cândido

Colaborador

ggcandido@ufpa.br

Currículo Lattes

A Faculdade de Geofísica do Instituto de Geociências (IGEOG) da Universidade Federal do Pará (UFPA) tem como missão, o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão relativas entre outros, aos fenômenos magnéticos da Terra. A Faculdade de Arquivologia e a Pós-graduação em Ciência da Informação do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal do Pará (UFPA) têm como missão, o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão relativas, entre outros à organização, preservação, acesso e uso de informações no contexto das instituições públicas e privadas de interesse para a sociedade.


Este projeto permite a todas as unidades produzirem, socializar e transformar o conhecimento na Amazônia por meio da inclusão de estudantes em um projeto de grande relevância social e científica para a Região Norte do Brasil, e de impacto global, não só pela sua possibilidade de impulsionar pesquisa tanto na Geofísica como na Arquivística e a Ciência da Informação, mas, pelo resgate do patrimônio científico do Pará e do Brasil.


A utilidade mundial destes dados, assim como sua inserção dentro de uma rede global de observatórios, atinge a visão da UFPA de ser reconhecida nacionalmente e internacionalmente, e sua vocação de apoiar processos de conhecimento que integrem a sustentabilidade, criatividade e inovação na sociedade.


O projeto cria um espaço de ensino, pesquisa e extensão interdisciplinar entre a Geociência, a Arquivologia e a Ciência da Informação, para desenvolver atividades curriculares e estágios com os discentes, incluindo práticas de campo e pesquisa. Adicionalmente, o projeto gera um espaço interinstitucional e internacional em que atuarão a UFPA com seus institutos IGEOG e ICSA, o ON e o GFZ, integrando seu trabalho e recursos humanos, possibilitando o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa e gestão interdisciplinar, interinstitucional e internacional.

Tatuoca: preservação e digitalização do registro físico gerado entre 1957 e 2007

Fotografia de Cristian Berrío Zapata

Fotografia de Cristian Berrío Zapata

Cristian Berrío Zapata

berriozapata@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Fernando de Assis Rodrigues

Fotografia de Fernando de Assis Rodrigues

Fernando de Assis Rodrigues

Colaborador

deassis@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Gilberto Gomes Cândido

Fotografia de Gilberto Gomes Cândido

Gilberto Gomes Cândido

Colaborador

ggcandido@ufpa.br

Currículo Lattes

O Observatório Geomagnético de Tautoca (OGT) foi instalado pelo Observatório Nacional (ON) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações na ilha de Tatuoca, baía do Guajará, Belém, em 1957. O OGT disponibiliza dados para a comunidade científica nacional e internacional, mas, a porção mais antiga deles (de 1957 a 2007) não está ainda em formato digital; portanto não podem ser aproveitados integralmente por esta comunidade.

A partir de 2015, o instituto alemão GeoForschungsZentrum (GFZ) tem apoiado a geração de dados digitais em tempo real no OGT, no padrão internacional dos observatórios. No entanto, os dados coletados durante os 50 anos que vão entre 1957 e 2007, ainda não foram tratados arquivísticamente nem traduzidos no meio digital.

Sendo informação pública de primeira importância nacional e internacional, este é um projeto que deve ter prioridade para as entidades guardiãs da Ciência e Tecnologia no nosso meio, pois tem a ver com atividades gerais no planeta que estão relacionadas com seu campo magnético e as condições de vida nele.

A Terra apresenta um campo magnético que pode ser dividido em três categorias quanto às fontes: (1) o geodínamo; (2) o campo crustal e, (3) o campo externo. Este último interage com as correntes ionosféricas, a magnetosfera e o vento solar (OLSEN N. et al, 2007).

O Campo Magnético Terrestre (CMT) pode variar em intensidade, direção, inclinação e polaridade ao longo de grandes períodos de tempo (variações seculares), devido a dinâmicas interiores do planeta. Estas variações permitem estudar e entender a dinâmica do planeta, incluindo a relação entre o magnetismo e a sustentabilidade da vida na Terra (STEVENSON J. D., 2003).

Compreender e monitorar o CMT é vital para o desenvolvimento científico, para proteger a sustentabilidade humana, e conservar a biosfera em geral. Por esta razão, foram instalados ao redor da terra vários observatórios geomagnéticos que permitem a produção de modelos globais do campo magnético, fundamentais para a pesquisa científica, a navegação, sincronização de satélites, as telecomunicações e a prospecção geofísica.

A importância particular do OGT se deve a três fatores principais: (1) estar no hemisfério sul onde a densidade de observatórios instalados é menor que no hemisfério norte; (2) estar localizado na zona de influência da Anomalia Magnética do Atlântico Sul (região de menor intensidade do campo magnético); (3) estar próximo ao equador magnético e ao Eletrojato Equatorial, faixa em que só há três observatórios magnéticos instalados na Terra. Portanto, a posição privilegiada de Tatuoca faz dele uma fonte única de dados para a calibração satelital entre outras aplicações mais.

Este projeto busca organizar e preservar sob técnicas arquivísticas científicas, o registro físico do Arquivo do OGT do período compreendido entre 1957 e 2007, para sua posterior digitalização, sob os requerimentos técnicos indicados pela Faculdade de Geofísica, o Observatório Nacional, e a Rede de Observatórios Mundiais. Para cumprir com este alvo se conta com a guia da Faculdade de Geofísica, por meio do convênio de Cooperação Científica entre o Instituto de Geociências (IGEOG) da UFPA, e do Observatório Nacional do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Neste esforço e por meio deste projeto, se somam os recursos científicos e profissionais da Faculdade de Arquivologia, e a Pós-Graduação em Ciência da Informação, ambas do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA).


Gestão Documental no Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal do Pará (UFPA)

Fotografia de Gilberto Gomes Cândido
Fotografia de Gilberto Gomes Cândido

Gilberto Gomes Cândido

ggcandido@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Fernando de Assis Rodrigues
Fotografia de Fernando de Assis Rodrigues

Fernando de Assis Rodrigues

deassis@ufpa.br

Currículo Lattes

Gestão documental nos acervos das Faculdades do Instituto, que comporta os conjuntos documentais oriundos das Faculdades de Administração, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Serviço Social e Turismo, com exceção para a Faculdade de Arquivologia que ora se apresenta como proponente e executora do projeto, por meio de seu corpo docente e discente.

O Objetivo geral é Implantar a Gestão Documental nos acervos das Faculdades que compõem o Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA), da Universidade Federal do Pará (UFPA) considerando os seguintes Objetivos específicos: Identificar as competências, funções e atividades; Identificar a produção, o fluxo e a massa documental acumulada; Definir método e instrumento para classificação; Ordenar a documentação; Definir método, estratégia, critérios e instrumento para Avaliação; Descrever a documentação, elaborar os instrumentos de pesquisa e comunicar os instrumentos produzidos; Acondicionar os documentos.

O desenvolvimento das atividades será realizado em fases distintas, com ações e metodologias específicas, assim: Diagnóstico/Identificação; Classificação e Avaliação; Descrição e Acondicionamento.


Documento, História e Memória: Educação Patrimonial em Arquivos Permanentes

Fotografia de Iane Maria da Silva Batista
Fotografia de Iane Maria da Silva Batista

Iane Maria da Silva Batista

iane@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Gilberto Gomes Cândido
Fotografia de Gilberto Gomes Cândido

Gilberto Gomes Cândido

Colaborador

ggcandido@ufpa.br

Currículo Lattes

Fotografia de Leonardo Da Silva Torii
Fotografia de Leonardo Da Silva Torii

Leonardo da Silva Torii

Colaborador

leotorii@yahoo.com.br

Currículo Lattes

Patrimônio e História do Brasil e Formação de Acervos, o projeto “Documento, História e Memória: educação patrimonial em arquivos permanentes” se propõe a qualificar discentes do curso de Arquivologia para ministrarem palestras e oficinas junto a alunos de ensino fundamental e médio de escolas públicas de Belém acerca da temática do patrimônio histórico-cultural, especialmente o patrimônio documental, com ênfase nos documentos existentes no acervo do Arquivo Público do Estado do Pará (APEP), bem como a realizarem visitas guiadas destes alunos a este acervo na perspectiva da educação patrimonial.


Identificação/ diagnóstico documental do acervo da Escola de Música da Universidade Federal do Pará – EMUFPA

* Projeto está suspenso temporariamente, pois o Coordenador se encontra em estágio de pós-doutoramento.

Fotografia de Roberto Lopes dos Santos Junior
Fotografia de Roberto Lopes dos Santos Junior

Roberto Lopes dos Santos Junior

robertolopes@ufpa.br

Currículo Lattes

Realização de práticas de identificação e diagnóstico nos acervos documentais relacionados a Escola de Música da Universidade Federal do Pará, apresentando como está sendo a tipologia e fluxo documental existente nesses arquivos. o projeto tem como objetivos Identificar as competências, funções e atividades; reorganizar, de forma preliminar, a documentação acumulada, e definir métodos e instrumentos a serem usados posteriormente num possível projeto de gestão documental.